Return to site

Sororidade e negritude celebradas com Homenagem Antonieta de Barros

· Matérias

Sororidade e negritude celebradas com Homenagem Antonieta de Barros

A deputada Renata Souza (PSOL) realizou na última quinta-feira (16) uma sessão solene na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres. Na cerimônia, a parlamentar concedeu a homenagem Antonieta de Barros para mulheres que colaboram para a igualdade de gênero nas áreas da educação, cultura, política, esportes, ação social e liderança comunitária em todo estado.

Em seu discurso inicial, Renata destacou a importância de celebrar a existência de Antonieta de Barros, a primeira parlamentar negra na luta das mulheres por equidade, reconhecimento e respeito e reconhecer a importância delas enquanto estão vivas. “Nesta solenidade temos a honra e alegria de homenagear mulheres com a homenagem Antonieta de Barros, que é concedido pela nossa mandata desde 2021, reconhecendo mulheres que são referência na luta por direitos e dignidade em seus espaços de atuação e protagonismo.”

Fizeram parte da mesa: Iza Vicente, vereadora de Macaé, a advogada Ilka Teodoro, a jornalista Sara York, a professora Ana Flávia Magalhães e a secretária municipal de políticas e promoção da mulher Joyce Trindade. Em seus discursos, as convidadas destacaram a memória das mulheres que vieram e abriram espaço para outras chegarem aos espaços de liderança, a força das mulheres, a importância do apoio e de oportunidades.

Trabalhos feitos por mulheres da Maré também foram reconhecidos na homenagem

De acordo com dados do Censo Demográfico da Maré (2019) as mulheres são a maioria no bairro, representando 51% dos moradores. Na homenagem, o bairro foi representado por cinco iniciativas.

Receberam a homenagem Antonieta de Barros:

  • Bruna Silva do movimento social Mães de vítimas do Estado;
  • Casa das Mulheres da Maré da Redes da Maré;
  • Kamila Camillo fundadora da Organização Sem Fins Lucrativos (ONG) Crias do Tijolinho;
  • Raissa Lima da ONG Pra Elas;
  • Greicy Kelly do Bar das Minas:
  • Casa Resistências Maré.

Kamila Camillo agradeceu o reconhecimento em suas redes sociais: “Gratidão aos que vieram antes e prepararam o caminho! Que honra fazer parte desse time!” Kamila, além de psicóloga e mobilizadora social, é também fotógrafa e realizou a exposição “Crias do Tijolinho”, na qual venceu o prêmio inspirar do Instituto Neoenergia.

Raissa Lima disse estar honrada e feliz pelo reconhecimento na atuação na ONG Pra Elas. A iniciativa eleva a autoestima e confiança das mulheres da Maré com aulas de defesa pessoal, e foi reconhecida pela luta dos direitos das mulheres faveladas. Saiba mais sobre o Pra Elas.

Quem foi Antonieta de Barros?

Antonieta de Barros foi jornalista, professora e primeira mulher negra a ser eleita para um cargo político no Brasil. Foi autora da lei que criou o Dia do Professor comemorado em 15 de outubro. Filha de ex-escravizada, fundou o curso particular Antonieta de Barros para combater o analfabetismo.

Vale lembrar que apenas há 92 anos as mulheres tiveram direito ao voto, e Antonieta foi eleita com menos de meio século do fim do regime escravocrata. Esse ano, o presidente Lula (PT) sancionou a lei que inclui a jornalista no livro de heróis e heroínas da pátria.

Maré de Notícias