Return to site

Deputada discorda da versão que PM matou Marielle por repulsa

Nesta terça, Ministério Público disse que Marielle foi executada por causa de uma "repulsa" do atirador Ronnie Lessa à sua atuação política em defesa de causas voltadas para as minorias

· Materias

Rio - Amiga da vereadora Marielle Franco há 18 anos, a deputada estadual Renata Souza (PSOL) não acredita na versão apresentada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Nesta terça-feira, após a prisão dos acusados do assassinato da vereadora o MP disse que Marielle foi executada por causa de uma "repulsa" do atirador Ronnie Lessa a sua atuação política em defesa de causas voltadas para as minorias.

"Esta conclusão me parece prematura. Ninguém comete um crime tão sofisticado como este apenas por repulsa", diz a deputada, que complementa: "É preciso descobrir quem mandou matar Marielle. Essa linha da repulsa não pode ser utilizada para pôr fim na investigação que somente agora, um ano após o crime, demonstra ter um rumo".

Para Renata, a execução sumária de Marielle Franco é um caso de feminicídio político. "Marielle está no hall dos matáveis: mulher, negra, mãe solo, lésbica. Ela representa tudo o que muitos não querem ver nas casas legislativas. Casas estas que sempre foram espaços negados negadas para nós. O assassinato da Marielle é um caso de feminicídio político. Marielle foi morta por sua posição na política".

Jornal O Dia

Link da matéria

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly