Voltar ao site

Comissão de Direitos Humanos da Alerj pede agilidade nas investigações da operação que deixou 13 mortos no Alemão

A Polícia Civil identificou 12 dos mortos

· Materias

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio vai encaminhar às autoridades competentes as denúncias recebidas sobre a operação policial realizada na sexta-feira (15) no Complexo do Alemão, na Zona Norte, que deixou 13 pessoas mortas. Além disso, a presidência da comissão também encaminhou nesta segunda-feira (18) ao Ministério Público um documento no qual solicita agilidade nas investigações.

A ação foi realizada pela Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos para checar informações de um vídeo que mostra mais de 15 armas dentro de uma casa no conjunto de favelas.

A deputada estadual Renata Souza, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj, disse que a gravidade da ação é ainda maior porque ocorreu durante o período de isolamento social em que muitos moradores da comunidade estão em casa.

Nesta segunda-feira (18), a Polícia Civil informou ter identificado 12 dos mortos. Segundo a secretaria, cinco mortes ocorreram em confronto com policiais militares, outros 5 corpos foram deixados na Avenida Itaóca, um dos acessos ao Alemão. Além disso, uma morte ocorreu na Fazendinha e outra na UPA do Alemão.

Testemunhas, familiares e os policiais militares estão sendo ouvidos pela Divisão de Homicídios, que investiga o caso.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK